Efeito Caindo

Efeito Caindo

domingo, 30 de agosto de 2015

É preciso



Mudar é preciso...

Por vezes tentamos não nos corromper com as desventuras e mentiras que o mundo aplica, mas mudar é preciso!

Vemos pessoas cada vez mais centradas em seu próprio ego, como se suas vidas fossem o centro de todos os problemas do mundo.

Se o raça humana fosse um pouco mais empática teríamos um mundo perfeito!

Mas quem quer perfeição?!

Alguns vivem sua própria vida desconsiderando os demais, outros se deixam ser manipulados por toda a vida.

Algoz e vítimas?
Não. Definitivamente, não.

Mudar é (verdadeiramente) preciso.


Somos todos culpados das consequências em nossas vidas!

Arquemos com as consequências de nossos próprios atos e sejamos felizes com o que nos restou!!!


Mônica Gomes

domingo, 23 de agosto de 2015

Brisando


E na brisa do tempo
O amor aconteceu...

Após meses

Você ainda sai...
De mim.

Eu, sempre... A mesma, Mônica Gomes.

sábado, 15 de agosto de 2015

Meu

" Tal frenesi de abutres
na revolta visão cerrada
da varanda, espanto a chama
do suor, expulso a alma"


"Se sofrer, escolho o canto
tua réquiem mozartiana
no encalço dos saltos fúnebres
sensual vida mundana"


"Acompanho ao teu refúgio
frente a luz de minha cama
à ilusão de teu perfume
a guiar-me, majesta dama"






sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Paradoxo de Viver

O Amor é Insano
Tira a lógica
Tira a razão
Em sonho você quer paz
Mas procura confusão
O coração não enxerga
O que a razão claramente vê
Assim seguem-se as cegas
Num paradoxo
Diário de viver.



quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Sede do Jardim que se Esconde em Mim

Ahh sede
sede de orvalho
de ouvi-la
sede das sebes
das fontes


das lindas foices no centeio
da centelha no fogão de lenha
da infância que fugi
das noites sem dormir
pois queria crescer
PRÁ QUE?


sem sentido algum
virei mais UM
no meio da multidão
só eu e a solidão
companhia perfeita

de uma vida estreita
sem festa nem feita
sem aresta ou espinho
sem rosa nem fruta


sem voz nem escuta
que num silêncio perscruta
um recruta sem fim


que sem um lindo jardim
se esconde em mim.


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Memória de Amor


"A Lua faz questão de aparecer de vez em quando/


Prá ver a sua amada, iluminada, Terra linda/


Vem timidamente irrompendo o horizonte/


 saindo à francesa numa doce despedida/


Esse é o retrato de todos os amantes/


Que glorificam estórias em memória do amor/


E num piscar de olhos, tudo some em instantes/


Somente a noite escura que esconde tamanha dor."



(autor desconhecido - não tão desconhecido)